A INDONÉSIA É ATUALMENTE O SEGUNDO MAIOR GERADOR DE LIXO PLÁSTICO DO MUNDO

O lixo e a poluição é um problema grave em todo o Mundo, mas agora até o paraíso do surf está ameaçado. Falamos de Bali, a Ilha dos Deuses, que tem sido debatida com sérios problemas de lixo acumulado a céu aberto.

A natureza já dá sinais de que a coisa está feia em Bali. Quase metade dos 400 rios da ilha secaram. Como não existe serviço de abastecimento de água potável, toda água das residências, hotéis e pousadas é proveniente dos lençóis freáticos. Essa demanda é tão grande que os lençóis já não conseguem mais alimentar os rios, e o que se vê são centenas de leitos secos por toda a ilha.

A energia é outro grande problema. Bali utiliza mais eletricidade do que consegue produzir, por isso “importa” energia (cara e altamente poluente) de usinas movidas a diesel da ilha vizinha de Java.

Mas o pior problema enfrentado por Bali atualmente não é o trânsito nem os iminentes racionamentos de água e energia: é o lixo. Diariamente, são produzidas 240 toneladas de lixo na ilha, sendo que 75% disso não é coletado. O que é recolhido acaba em rudimentares lixões. O resto é queimado e jogado nos rios e no mar. Em certas praias de Bali, especialmente na Costa Leste, toneladas de plástico e lixo cobrem a areia e linha da maré.

A Indonésia é atualmente o 20 maior gerador de lixo plástico do mundo (perde apenas para a China), sendo que 10% de todo o lixo que acaba nos oceanos é proveniente do arquipélago.

beachbali

Nos últimos cinco anos, porém, o crescimento desordenado atingiu níveis nunca antes vistos. Houve uma mudança de foco por parte da indústria hoteleira, que atualmente visa a atrair turistas de mercados emergentes, como Rússia e China. O que vemos é a construção de uma série de mega-hotéis e resorts (alguns com milhares de quartos) e a instituição de operações típicas do turismo de massa para receber as hordas de chineses e russos que desembarcam diariamente em Bali.

O governo local busca soluções para melhorar o trânsito, como a recente construção de duas novas vias expressas (uma inclusive sobre o mar, próxima ao porto de Benoa). Mas a verdade é que tais medidas, mesmo aliviando o trânsito a curto prazo, não conseguem acompanhar o ritmo de crescimento da ilha. O turismo trouxe uma demanda por serviços e pessoal que nos últimos anos atraiu muitos indonesianos de outras ilhas a Bali.

O governo é criticado por incentivar grandes corporações e empreiteiras a investir fortunas em projetos faraônicos, que certamente irão atrair um número ainda maior de visitantes. Mas o papel do turismo na economia ganha o argumento… grande parte da população local, apesar de criticar os problemas causados pelo “progresso”, apoia projetos, investimentos e obras que tragam mais empregos.

Childs-1402-00430-e1451234209811

A praia de Jimbaran, em Bali, durante a temporada de chuvas do ano passado, o plástico jogado no                       chão, rios e mar acabam invariavelmente na linha da maré.

ATACAMA1

Evelyn Diogo, 28 anos, Administradora, taurina, pirada em viajar, dançar e sorrir, adora praticar esportes e yôga, apaixonada por crianças, viciada em Friends, busca a arte de equilibrar qualidade de vida e ambiente corporativo…!

 

Deixe seu comentário =)

Comentários