A Terra tremeu, e agora? Meu primeiro TERREMOTO

Alguns segundos para cair a ficha e lembrar do lugar no Planeta onde estou, perto das oito e pouco da noite em uma aula do Método DeRose, senti o que é um Terremoto de 8,3 graus que atingiu o Chile ontem!

Fiquei meio sem saber o que fazer, e as pessoas que estavam comigo me disseram e me explicaram que devemos sempre nos encostar em uma viga ou então abrir a porta e encostar na parede da porta.

É literalmente um fenômeno da natureza fora dos domínios humanos e nem previsível. Já estou admirada com o Chile por várias coisas e essa é mais uma delas, eles estão muito bem preparados para lidar com isso!

A primeira reação tive foi meio que negar e pensar que era um sonho, daqueles que você acorda no susto achando que está caindo ou algo do tipo. Mas depois do segundo tremor já no apartamento, eu tive que aceitar que tinha acabado de passar pelo meu primeiro terremoto!

Foi um terremoto de magnitude 8.3 e o centro do tremor fica a cerca de 270 km de Santiago. Não foi nada grande com muitas consequências absurdas, mas foi o suficiente para mexer o chão no qual eu pisava e, sem dúvida, o suficiente para assustar uma brasileira que nunca tinha passado nada parecido!

Me fez pensar em como o Brasil é abençoado por não ter nada disso, e que aí sim teríamos que aprender a sempre começar do zero…

E a maior lição de todas, é que é impossível prever ou estar preparado para tudo, apenas temos que aproveitar o máximo de todos os momentos, dar mais valor ao que realmente importa!

Mas porque no Chile?

O Chile é um dos países mais sujeitos a terremotos do mundo, porque ao longo de sua costa a placa teutônica Nazca, mergulha sob a placa sul-americana, empurrando a imponente e gigantesca Cordilheira dos Andes a altitudes cada vez maiores!

O terremoto mais forte já registrado na Terra aconteceu no Chile, um tremor de magnitude 9,5 em 1960. 

Muito respeito a Mãe Natureza, galera!
terremoto no chileFoto: Rodrigo Garrido

Deixe seu comentário =)

Comentários